quinta-feira, 10 de outubro de 2013

REVIEW sobre o primeiro episódio de THE ORIGINALS

Faz muito tempo que tenho vontade de comentar as história mirabolante de Diários do Vampiro, mas como já está na quinta temporada, fica um tarde para começar agora... Porém, com a série surgida de TVD, a história é diferente, sempre tive vontade de fazer uma análise demorada, detalhada, exaustiva, bem comentada sobre o Klauss, melhor vampiro já criado nos últimos tempos, pela personalidade marcante, pela incrível capacidade de liderança, frieza, maldade, charme, capacidade de amar intensamente, esperteza, arrogância, calculismo, sutilezas, sorriso, beleza, firmeza, e tantos adjetivos mais... Me perdoem as apaixonadas pelo Damon e Stefan, mas Nicklauss não deixa o menor espaço para mais ninguém, aliás, diga-se que ele sempre botou no bolso (no chinelo, se preferirem) tanto os irmãos Salvatore, como qualquer outro vampiro que tenha desfilado por TVD.... #Sóacho...

Como todo mundo já sabe, o primeiro episódio é o mesmo que já exibido como o de número 20, da última temporada de TVD, mas para quem assistiu atentamente, teve uma minúcias de diferenças... teve mesmo...

The Originals, o spin-off derivado de TVD, tem como tema a primeira família de vampiros que surgiu entre nós, como diz o título, os que deram a origem de tudo – representada por Klaus, Elijah e Rebekah, porque os outros 2 irmãos já morreram –  a história transcorre em New Orleans, um ambiente bem diferente de Mystic Falls de TVD, um cidade que na vida real é bastante mística e tida de fato como terra de bruxas.
No novo seriado, Klaus está procurando informações sobre uma bruxa, que poderia estar tramando contra ele, mas termina reencontrando um personagem de seu passado: Marcel, um vampiro negro que agora é o rei de tudo e de  todos no lugar, temido até pelas bruxas. Se as bruxas, em Mystic Falls enfrentam vampiros e são perigosas para os mesmos, em New Orleans estão dominadas por Marcel e seus seguidores e vivem debaixo do medo. Entretanto, ao descobrirem a lobinha Hayley grávida do Klauss decidem dar um tiro no escuro para se livrar do domínio do maquiavélico Marcel...
 Elijah vai atrás de Klaus e conhece as bruxas, salva aquela que sobra das duas irmãs bruxas de morte certa na mão dos pupilos/escravos de Marcel, matando logo os dois vampiros, para em seguida descobrir toda a história da loba grávida e de que por mais absurdo que pareça, Klaus vai ser pai. Elijah leva o irmão ao cemitério, lugar de poder das bruxas, onde se concentra o poder ancestral que elas usam e faz o irmão ouvir toda a história... Lógico que nosso intrigante vampiro original se recusou a acreditar em tal absurdo, sendo ele um vampiro, até para Klaus, a possibilidade da paternidade soou como algo muito bizarro. Então mandam que ele ouça o coração da criaturinha na barriga da linda loba, como se tudo já não fosse por demais ridículo.

A Hayley é um lobisomem, o que significa que ela não está morta como os vampiros, e realmente poderia engravidar. Mas Klaus é metade vampiro, metade lobo, o que significa que essa gravidez é uma coisa insana. No entanto, a cara de paisagem de Klaus diante da notícia dada por Elijah e a turma de bruxas foi transcendental, bem típico de Klaus. Fica óbvio que toda a temporada vai rodar em torno desse improvável filho, do grande e poderoso Klaus, mas será vai dar certo um seriado baseado nessas premissas de contos de fada? 
Bom, a Demo foi boa, Hart of Dixie e The Originals fizeram bonito na estreia, deu 1.2, chegando para ficar, mas vamos fazer um enredo mais sólido, senão a turma mais exigente e veterana em seriados vai debandar...
Demorou um tanto digerir tanta informação, mas Klaus acaba aceitando a novidade e vendo vantagens nela, uma vez que já decidiu quer retomar o reinado de Marcel e vai precisar ter um herdeiro e tudo o mais. Aqui temos a primeira diferença entre o episódio 20, da 4ª temporada de TVD e esse episódio piloto. Alguém se lembra que mesmo sabendo que vai ser o pai do filho da lobinha, Klaus, ainda apaixonado por Caroline, telefona para a vampiresa loira e convida a moça para uma visita à sua cidade? Porém, este telefonema não se repete no piloto, ou fui só eu que não vi? Eu que sempre fui shipper de Klaus e Karoline, por mim a moça vinha fazer faculdade em New Orleans e saía de vez da vida de Elena. Porque vejam só, essa coisa de “KaKlaus” ficou mal resolvida, bem mal resolvida.

Comentários: 
- O grande trunfo de Marcel é a poderosa mocinha que ele mantém prisioneira em sua residência (na verdade, a casa que era da família de Klaus), ele controla a moça não sei com qual poder e ela lhe obedece em tudo, mas qual será a história da mocinha, e porque ela não pode ver a luz do dia?
- Marcel tem seguidores na cidade inteira, que obedecem suas regras e ele controla tudo. Aprendiz de Klaus, toda hora joga na cara dele que "eu aprendi isso com vc..." Entretanto, juntando os três Originais e todas as bruxas revoltadas, o cara me parece que não tem a menor chance. Espero que acabem com ele bem rápido, como disseram outras colegas, que fazem resenhas, Marcel realmente não convenceu como vilão, muito fraco, pouco carisma, aliás ter carisma ao lado de Klaus é façanha impossível.
- O que será que vai nascer como filho de Klaus? Será tipo Reneesme, filha de Edward e Bella Culler, cheia de poderes (desculpem, não resisti a fazer uma comparação, que para mim este enredo nada original de Originals nada mais é que imitação de Crepúsculo)? Aguardar para ver e tb vamos ver o segundo episódio traz alguma novidade, porque até agora foi repetição... Afffff...

Um comentário: